Posts tagged ‘médico’

maio 18, 2011

Rapidinhas: Se não tem ânimo para correr…

É, tô bem desanimada para ir no parque correr… ainda mais neste frio terrível que está fazendo em São Paulo!

Então resolvi fazer alguma coisinha para compensar. O orientador físico falou muito em Atividades da Vida Diária, pequenas coisas que você pode mudar no seu dia para aumentar o condicionamento físico.

Vou comecar a ir trabalhar de metrô/trem, sempre que possível.

Moro a 10 minutos a pé do metrô, e a baldeação para o trem em Santo Amaro é mais uma caminhadinha. Além disso, tem escadas, sauna no vagão, rebolation para entrar e sair… rs.

Quando volto para casa de trem – é raro, não costumo voltar para casa – eu pego todas as escadas possíveis, pois não faço a parte a pé do caminho, é perigoso.

Não é muito, eu sei. Mas é melhor que nada.

De pouco em pouco, isso pode ajudar em alguma coisa!

maio 9, 2011

Sibutramina, ai vou eu!

O resumo da história é que a dieta e exercícios não estavam funcionando (e fui honesta ao dizer que não estava fazendo nenhum dos dois da melhor forma. Menos exercício do que eu queria e a alimentação sem muitas melhoras naquilo que a nutri pediu, só algumas).

E ai que minha endócrino me mandou tomar Sibutramina. É isso ai. SIBUTRAMINA.

E falar este nome trouxe as mais diversas reações das pessoas. Gente que achou que eu ia comprar no mercado negro, gente que falou que era perigoso e que eu ia ter um ataque psicótico, gente que pediu o telefone da médica.

Sim, é radical tomar um remédio para obter resultados que, por mais que o programa não seja para isso, para mim são meramente estéticos. Não é um remédio comum como uma Novalgina, com efeitos colaterais simples e distantes. Eu poderia Me esforçar um pouco mais e tentar melhorar na academia, pelo menos um pouco. Mas não vou.

Sim, eu penso na estética. Mas querendo ou não, a perda de peso me ajuda com outras coisas também, como poder diminuir a dosagem altíssima do meu remédio da tireóide. Alem disso, a sibutramina ainda exige que eu cuide da minha alimentação, e que eu faça exercícios. Só assim vou conseguir perder peso de forma saudável e vou conseguir manter o peso perdido quando parar de tomar. E outra, vou ter uma médica me acompanhando, para quem posso recorrer ao menor sinal de problemas ou mal estar. E eu sei que como compulsivamente, e o remédio não vai só ajudar a perder peso, mas vai fazer isso mexendo com a minha cabeça.

Enfim, o remédio chega quarta-feira. Mal posso esperar!

abril 21, 2011

Médicos, exames e afins

Faço parte de um programa para cuidados com problemas de coração, patrocinado pelo plano de saúde.

Eles selecionam pessoas em grupos de risco, para orientar e acompanhar ao longo do tratamento, sempre em busca de melhores condições para previnir problemas futuros. No meu caso, o tratamento é para o sobre-peso e, por consequencia, o hipotireoidismo. Não por questões estéticas, obviamente.

Desde o fim do ano passado estou participando do programa, e a melhor parte é que ele se baseia em passar por consultas regulares com endocrinologista, nutricionista e orientador físico. Coisas que eu tinha mesmo que fazer.

Fim de semana passado voltei lá e passei na nutri. E mais uma vez a japinha quebrou o medo que eu tinha de nutricionistas.

Sempre tive a impressão de que eu iria entrar na sala de um nutri e ouviria todo o tipo de bronca sobre a minha alimentação e sairia de lá com uma lista enorme de proibições – todos os prazeres da vida cortados de uma única vez. E não foi nada disso.

Na primeira vez que passei com ela, contei que sou vegetariana, mas que não tenho muitos amigos vegetarianos, e com isso acabo comendo sempre adaptações de pratos normais, falei que tento evitar ao máximo cair na tentação de só comer fritura e massa, que não sou fã de saladas, etc. Confessei que como compulsivamente, e que tenho um fraco por doces, quase uma necessidade. E ela, para minha surpresa, não me deu bronca: me deu dicas.

Dicas como mastigar mais, , trocar o Ades por leite de soja de verdade – aqueles em pó -, evitar comer sobremesas com leite e mais frutas por conta da absorção de ferro, me forçar a comer entre as refeições, a evitar couverts a não ser que sejam maravilhosos, entre outros.

Na segunda consulta, falei o que tinha conseguido fazer e o que não, e ainda assim, não ouvi broncas. Mais dicas, mais incentivos.

Assim é bem mais fácil de colocar as coisas em ordem e se sentir disposta a colocar as mudanças em prática.

=)

%d blogueiros gostam disto: