maio 20, 2011

Versão light: ovo de microondas

Adoro comer ovo. Frito, mexido, huuuummm… ovo é tão bom… =D

O problema é que quase tudo que vai ovo, vai óleo ou manteiga.

Então, aí vai uma dica não só prática, mas também mais light, pois não vai nada de óleo.

É só pegar um potinho ou refratário pequeno e colocar um pinguinho de água. Depois, coloque o ovo, sal e ponha por cerca de 1 minuto no microondas (se tiver aquela tampa própria, furadinha, é bom colocar, pois ele espirra bastante).

Aí é só ver se está bom, se não ficou mole. Se ficar, coloque mais 20, 30 segundos, ou mais um minuto. Tudo depende da potência do aparelho. Normalmente, um minuto já é suficiente.

Se, como eu, você gosta de ovo mexido com queijo, tomate, essas coisas, é só preparar o ovo, colocar um pouco menos de tempo no microondas, retirar e misturar as coisas, e depois colocar de novo. Ai o ovo vai levar um pouco mais de tempo para ficar pronto, e ele dá uma estufada. Dê uma cutucadinha para ver se no meio não há partes cruas, e se houver, coloque mais um tempinho.

Acredite, fica bom!

Anúncios
maio 18, 2011

Viva! Carboidrato a noite PODE!

Ok, ok, o título do post é um momento GORDA GORDA GORDA. Mas é que é um certo alívio, esta notícia!

Um estudo feito nos EUA, com policiais obesos, mostrou a história de que comer carboidrato a noite engorda é lenda!

Por incrível que pareça, os policiais que consumiram carboidratos à noite perderam mais peso, tinham menos fome, valores de glicose sanguínea, colesterol, LDL-c e HDL-c mais estáveis e menos inflamações.

Claro, cada metabolismo aceita a ingestão de carboidratos de uma forma, e você tem que ver se come-los a noite faz bem pra você ou não.

Mesmo assim, não abuse nas quantidades e dê preferência aos carboidratos complexos (frutas, verduras e cereais integrais).

Ai, minha consciência está bem mais leve agora… rs

Notícia tirada do blog Dicas de Nutricionista

maio 18, 2011

Rapidinhas: Se não tem ânimo para correr…

É, tô bem desanimada para ir no parque correr… ainda mais neste frio terrível que está fazendo em São Paulo!

Então resolvi fazer alguma coisinha para compensar. O orientador físico falou muito em Atividades da Vida Diária, pequenas coisas que você pode mudar no seu dia para aumentar o condicionamento físico.

Vou comecar a ir trabalhar de metrô/trem, sempre que possível.

Moro a 10 minutos a pé do metrô, e a baldeação para o trem em Santo Amaro é mais uma caminhadinha. Além disso, tem escadas, sauna no vagão, rebolation para entrar e sair… rs.

Quando volto para casa de trem – é raro, não costumo voltar para casa – eu pego todas as escadas possíveis, pois não faço a parte a pé do caminho, é perigoso.

Não é muito, eu sei. Mas é melhor que nada.

De pouco em pouco, isso pode ajudar em alguma coisa!

maio 9, 2011

Sibutramina, ai vou eu!

O resumo da história é que a dieta e exercícios não estavam funcionando (e fui honesta ao dizer que não estava fazendo nenhum dos dois da melhor forma. Menos exercício do que eu queria e a alimentação sem muitas melhoras naquilo que a nutri pediu, só algumas).

E ai que minha endócrino me mandou tomar Sibutramina. É isso ai. SIBUTRAMINA.

E falar este nome trouxe as mais diversas reações das pessoas. Gente que achou que eu ia comprar no mercado negro, gente que falou que era perigoso e que eu ia ter um ataque psicótico, gente que pediu o telefone da médica.

Sim, é radical tomar um remédio para obter resultados que, por mais que o programa não seja para isso, para mim são meramente estéticos. Não é um remédio comum como uma Novalgina, com efeitos colaterais simples e distantes. Eu poderia Me esforçar um pouco mais e tentar melhorar na academia, pelo menos um pouco. Mas não vou.

Sim, eu penso na estética. Mas querendo ou não, a perda de peso me ajuda com outras coisas também, como poder diminuir a dosagem altíssima do meu remédio da tireóide. Alem disso, a sibutramina ainda exige que eu cuide da minha alimentação, e que eu faça exercícios. Só assim vou conseguir perder peso de forma saudável e vou conseguir manter o peso perdido quando parar de tomar. E outra, vou ter uma médica me acompanhando, para quem posso recorrer ao menor sinal de problemas ou mal estar. E eu sei que como compulsivamente, e o remédio não vai só ajudar a perder peso, mas vai fazer isso mexendo com a minha cabeça.

Enfim, o remédio chega quarta-feira. Mal posso esperar!

maio 6, 2011

Sono, a falta dele

Durmo pouco, e já faz um tempo que isso tem piorado.

Sempre dormi por volta da 1:30, 2h. Nos ultimos meses, tenho ido para a cama as 3, 4 da manhã. E isso tem uma consequencia óbvia, que é eu acordar mais tarde, e mais cansada.

E isso impacta não só no meu ritmo de trabalho, mas em tudo. Tenho menos vontade de fazer as coisas, parei de fazer os exercícios que fazia de manhã, tenho momentos de desligamento mental ao longo do dia (o famoso Momento Zumbi), essas coisas.

Cansada disso, comprei uma caixa de Calman para ver se ajuda.

Ele é um remédio fitoterápico, tipo uma Maracugina, para acalmar o nervosismo e ajudar a relaxar. Me falaram que é fraquinho. Vamos ver se isso ajuda.

Gostando ou não, sono é importante pra caramba. Mas só percebi isso depois que comecei a trabalhar… ai vi a falta que um sono descansado faz…

maio 2, 2011

Causos de uma pseudo corredora.

Hoje durante a minha corrida/caminhada de manhã esbarrei com um tiozinho figura de dread, cabelo grisalho que resolveu ser meu personal trainer. Durante 40 minutos eu escutei gritos incentivadores de “não pára, não” e ” cadê a juventude??? “. Ouvir isso de um senhor de uns 50 e poucos, 60 anos, (será??), bateu uma vergonha súbita, mas eu espero chegar à juventude em algum momento.

No fim do treino o senhor bicho grilo se apresentou, disse que gostou da minha passada, mas pra eu tomar cuidado porque alterno corrida rápida com caminhada rápida e não consigo manter o ritmo.  É verdade, eu simplesmente não sei trotar, dá próxima vez vou tentar.

No fim da caminhada o personal trainer tiozão se despediu e falou, entre outras coisas que não entendi: “Broto, caminha olhando pro horizonte e viaja na maionese, não precisa de droga para viajar, não. Pensa que tem um rio que vai desaguar na sua mente enquanto caminha”.  O tiozinho diz que vai estar lá na praça para me assessorar e o broto aqui tenta continuar sua jornada…

Notícias: menos 600 g essa semana, tentando colocar mais exercícios na vida e levando lanches para o trabalho. Feliz demais!

Bjos

Ju Bittar

maio 2, 2011

Bota pra correr

Nesta minha jornada rumo à uma vida mais saudável e menos sedentária, tenho os meus sponsors e gurus da corrida. Um deles é a Lorena, amiga que apresentou o circuito Vênus, viciada em corrida, corredora dos 600k da Nike. Ok, ela exagera, mas serve de incentivo pra me mexer um pouquinho mais, principalmente para me livrar como ela do stress e pressão do mestrado, que ela também sente na pele.  Um dia desses, recebi uma dica de site muito legal, de um projeto de utilidade pública: “Bota pra correr”.

http://www.botapracorrer.com.br/

O site tem uma série de dicas, manual do iniciante, para sair do sofá direto aos 5km. Você pode até fazer um quiz para descobrir a que perfil de corredor você pertence e ter uma planilha adequada ao objetivo. Útil, motivador e de graça. Obrigada pela dica, Lô!

Beijos,

Ju Bittar

abril 26, 2011

Back on track… Once again.

Faz muito tempo que não escrevo aqui no blog, e os resultados de lá pra cá não são nada animadores. Engordei desde então, minhas roupas pararam de servir e estou a beira de uma síncope nervosa, com medo de engordar mais e sem resolver os problemas de verdade.

Um dia desses ouvi de alguém que eu gosto muito e cuja opinião de fato me importa, algo assim: “talvez você precise parar de exigir tanto do seu corpo e entender que se ele insiste em não ficar com aquele peso que você quer é porque ele precisa ser assim, um pouco como vc sempre foi, gordinha.” Algo como: “você precisa aceitar o seu biotipo, não adianta querer emagrecer 20 kg, pq vc n vai conseguir e se conseguir vai ficar doente”.

Apesar da minha realidade estar longe de emagrecer 20 kg, pois nem 2 eu estou conseguindo, a verdade é que o que me disseram condiz com a realidade das minhas expectativas do que deveria ser minha perda de peso. Mesmo quando consigo emagrecer, 4, 5, kg, continuo não me achando magra e bonita. Resultado? Frustração, compulsão e quilos de volta. Depois dos quilos de volta, infelicidade, sensação de incapacidade, culpa, tristeza. Este tem sido o ciclo da minha vida, faz mal pra mim e faz mal para todos que estão por perto, pq é muito difícil ficar bem com os outros quando não estamos bem com nós mesmas.  

Passei o fim de semana pensando sobre isso. Eu realmente acredito que ser feliz é uma escolha pessoal na maior parte das vezes. Sempre acreditei que emagrecimento depende só da gente. Mas eu sei também que é um aprendizado que tem muito a ver com a imagem que nós temos de nós mesmas. Minha imagem é distorcida demais. É como se eu afirmasse a cada dia que num futuro magro estarei bem e no presente magra ou gorda eu n me sinto bem nunca.

Pensamento de tudo ou nada é o pior que pode acontecer em um processo difícil como o emagrecimento. Ninguém é tão ruim, trapaceador ou tão atleta bom que não coma nada de errado ou não tenha preguiça no feriado. Tudo isso é irracional e irrealista. O resultado é só frustração. Emagrecer é conseguir se lembrar de que não somos perfeitos nunca, é conseguir ter alguma flexibilidade, se perdoar por não alcançar as próprias expectativas. E o mais difícil de tudo: aceitar a si mesmo e se gostar.

Nesta semana decidi recomeçar meu processo de transformação, mas agora uma um pouco mais profunda, diferente de tudo o que eu já fiz. Decidi que preciso retomar as rédeas da minha vida e prestar mais atenção na imagem que eu tenho de mim mesma. Comecei com pequenos passinhos como colocar um espelho de corpo inteiro de novo no quarto e me forçar a olhar pra ele. Tirei algumas fotos, registrei peso e quero olhar td de uma forma mais realista.

O projeto é me olhar com mais carinho para ver se coloco um pouco de carinho no resto das coisas que faço. É lembrar que cartas de recomeço eu já escrevi muitas e vou continuar escrevendo, até conseguir chegar lá, em algum lugar melhor. Enfim, é conseguir voltar aos trilhos sem jogar tudo para o alto, achando que tudo está perdido.

 Fer, não vou te deixar sozinha por aqui, não!

Bjos,

Ju Bittar

PS: Minha alimentação? Está um chocodesastre. Hoje eu trouxe lanchinho pro trabalho, td balanceadinho, é um progresso…

abril 26, 2011

Efeito Placebo ou não, here we go!

Comprei uma Power Balance. Aliás, faz tempo que quero comprar.

Já sei, já sei, vão começar a falar que isso é tudo mentira, que não funciona, que o Fantástico fez matéria falando que é bobagem, que o fabricante falou que é mentira… Blá.

Primeiro, o Fantástico falou que não podia provar se funciona ou não. Isso não é dizer que não funciona.

Segundo que a história do fabricante falar que é tudo mentira é muito mal contada. O importador/representante australiano da PB teve que colocar uma notificação de que a pulseira não tem nenhum comprovante científico de eficácia – e isso não tem mesmo – por conta das leis do país. Ou seja, naquele país, o representante disse que, cientificamente, a pulseira não tem fundamentos para comprovar que funciona, e isso para mim é completamente diferente do que toda a mídia fez parecer.

E outra, e aqui sendo um pouco mais agressiva. A ciência não comprova plenamente o Big Bang – está avançando, mas ainda não sabe explicar tudo que ocorreu ou ao menos ainda não conseguiu comprovar o processo todo – mas nós aceitamos essa explicação (nem entro no mérito criacionista, que me desculpem os cristãos. Acho isso milhares de vezes mais absurdo).

A ciência também não comprova o horóscopo que você lê todo dia, o mapa astral que te traçaram, nem a numerologia, nem nada disso. Mas estamos aí, definindo pessoas através de seus signos, ascendentes, luas e afins.

Se posso acreditar em vidas passadas, força do pensamento, aura, deuses, energias, porque não posso acreditar que uma pulseira e um holograma podem ajudar a equilibrar o corpo e trazer benefícios para ele?

Sei que comprei a pulseira e estou usando. Quero ir logo correr no Ibira, malhar, fazer alguma coisa para ver qualé que é, se é que é.

Na pior das hipóteses, estou de mente aberta para o efeito Placebo da pulseirinha.

abril 21, 2011

Médicos, exames e afins

Faço parte de um programa para cuidados com problemas de coração, patrocinado pelo plano de saúde.

Eles selecionam pessoas em grupos de risco, para orientar e acompanhar ao longo do tratamento, sempre em busca de melhores condições para previnir problemas futuros. No meu caso, o tratamento é para o sobre-peso e, por consequencia, o hipotireoidismo. Não por questões estéticas, obviamente.

Desde o fim do ano passado estou participando do programa, e a melhor parte é que ele se baseia em passar por consultas regulares com endocrinologista, nutricionista e orientador físico. Coisas que eu tinha mesmo que fazer.

Fim de semana passado voltei lá e passei na nutri. E mais uma vez a japinha quebrou o medo que eu tinha de nutricionistas.

Sempre tive a impressão de que eu iria entrar na sala de um nutri e ouviria todo o tipo de bronca sobre a minha alimentação e sairia de lá com uma lista enorme de proibições – todos os prazeres da vida cortados de uma única vez. E não foi nada disso.

Na primeira vez que passei com ela, contei que sou vegetariana, mas que não tenho muitos amigos vegetarianos, e com isso acabo comendo sempre adaptações de pratos normais, falei que tento evitar ao máximo cair na tentação de só comer fritura e massa, que não sou fã de saladas, etc. Confessei que como compulsivamente, e que tenho um fraco por doces, quase uma necessidade. E ela, para minha surpresa, não me deu bronca: me deu dicas.

Dicas como mastigar mais, , trocar o Ades por leite de soja de verdade – aqueles em pó -, evitar comer sobremesas com leite e mais frutas por conta da absorção de ferro, me forçar a comer entre as refeições, a evitar couverts a não ser que sejam maravilhosos, entre outros.

Na segunda consulta, falei o que tinha conseguido fazer e o que não, e ainda assim, não ouvi broncas. Mais dicas, mais incentivos.

Assim é bem mais fácil de colocar as coisas em ordem e se sentir disposta a colocar as mudanças em prática.

=)

%d blogueiros gostam disto: